Cave Colinas de Pedra

A Cave

O Sonho

Cave Colinas de Pedra é o resultado de um sonho pessoal do seu fundador, Ari Portugal. Mesmo antes de sua inauguração, o projeto ganhou corpo e prestígio, nacional e internacional, reafirmando a trajetória de sucesso que seria sua marca.

História

Em 1999 foi adquirida uma área de 45 hectares localizada nos fundos da Estação Ferroviária de Roça Nova, no município de Piraquara - Paraná, a fim de construir uma pousada ecológica. No ano seguinte, foram adquiridos em leilão público, da extinta Rede Ferroviária Federal S.A - RFFSA, a estação, o túnel ferroviário desativado, localizado a 140 metros da estação e uma litorina sucateada. Todos foram arrematados com a intenção de integrar o projeto da pousada.

Após a aprovação de todos os projetos, surgiu a ideia de viabilizar a adaptação do túnel em cave de maturação de espumantes. A partir de então, o túnel foi fechado nas duas bocas e, por dois anos consecutivos, foram realizados testes diários de temperatura e umidade, além de contatos e pesquisas com profissionais do vinho.

Ao final do período, foi constatado que a temperatura interna variava apenas 1°C ao longo de todo o ano, sendo 16°C no inverno e, no máximo 17°C, no verão, uma excepcionalidade que reunia as condições mais adequadas para a maturação de vinhos espumantes. Decidiu-se, então, postergar a construção da pousada, para investir em um audacioso projeto de maturação e processos finais do vinho espumante, dentro de um túnel.

O túnel possui extensão de 429 metros, com 5 metros de altura e 3,5 metros de largura. As duas portas internas, no espaço da cave, são portas tipo “cofre forte”, ambas de alta resistência. A capacidade de armazenamento é de 50.000 garrafas, porém existe uma cave reserva, podendo elevar esse número a 500.000 garrafas.

A Cave Colinas de Pedra faz a guarda, maturação e processos finais do vinho espumante, pelo método de elaboração Champenoise, que compreende a rèmuage, dégorgement, adição do licor de expedição, rolha, gaiola e rotulagem. A primeira fase de elaboração do espumante é feita pela tradicional vinícola brasileira Cave Geisse, localizada em Pinto Bandeira, Rio Grande do Sul, de propriedade do respeitado enólogo chileno Mário Geisse. Toda administração fica por conta da família de Ari Portugal.

Entrada principal do Túnel/Cave
Entrada principal do Túnel/Cave
Porta de entrada da cave de maturação
Porta de entrada da cave de maturação
Sala de dégorgement
Sala de dégorgement

Reconhecimento

A primeira apresentação do projeto foi em setembro de 2012, no II Congresso Latino Americano de Enoturismo, Bento Gonçalves-RS, onde foi informalmente eleito "case inédito” do congresso. Em decorrência deste evento, em janeiro de 2013, a rede de televisão alemã SWR- TV, produziu longo documentário sobre a Cave Colinas de Pedra, que foi ao ar para o público europeu, em fevereiro de 2014. Também, em junho de 2013, o projeto recebeu pesquisadores da Chaire UNESCO Culture et Traditions du Vin, para realizar trabalho a ser apresentado no início de outubro do mesmo ano, no Rencontres du Clos-Vougeot, na cidade de Dijon - França, importante evento da UNESCO. Em novembro de 2014, o projeto foi apresentado também no 37th World Congress of Vin and Wine, em Mendoza - Argentina. Em janeiro de 2015, a RPC TV (Afiliada Rede Globo no Paraná) fez um longo documentário sobre o projeto, em seu programa semanal “Meu Paraná”, levado ao ar no dia 10 de janeiro do mesmo ano, e posteriormente no canal Globo News.

  • Chaire Unesco
  • 37 Congresso Vinho
  • II Congresso Latino-Americano de Enoturismo
  • Meu Paraná

Empresas Parceiras

  • Familia Geisse
  • Serra Verde Express
  • América Latina Logística
  • ICAB Chocolates
  • Strauss
  • Germer
  • Tramontina

História do Espumante

Você precisa ter 18 anos ou mais para visitar este site.

Confirme sua idade